Liberdade: Como ter e manter?

Qual o conceito que você faz de liberdade? Acha fácil definir?

Muitos consideram que liberdade seja algo compatível com as necessidades do momento de vida.

Por exemplo: se você tem falta de dinheiro, a liberdade passa a ser definida como o bem-estar financeiro. Se é laboral, pode ser um trabalho que te agrade muito e que agregue uma boa equipe com você. Se é a falta de uma pessoa para compartilhar sentimentos e vivências cotidianas, a liberdade acaba se direcionando para o fato de ter alguém para viver em sintonia com você…. e pode ser, também, o desejo de estar só em um lugar agradável, fazendo o que você quer, sem a necessidade de atender a horários ou a outras pessoas.

Seja como for, a liberdade é desejada e almejada de acordo com a necessidade de algo que venha a te fazer mais feliz e de bem-estar com a vida. No entanto, é na falta de algo que a gente se lembra de “pedir para o universo” aquilo que a gente gostaria de ter para viver melhor, com mais equilíbrio e bem-estar.

«A liberdade, Sancho, é um dos dons mais preciosos que os céus concederam aos homens.» – Miguel de Cervantes, Dom Quixote de la Mancha

É utilizando o nosso livre arbítrio que podemos definitivamente obter a liberdade que desejamos. Na TDT, o nosso livre arbítrio reside na capacidade de escolher aquilo que mantemos ou não na nossa mente.

Agora, caberia então o seguinte questionamento: Por que “pedir para o universo” se cada um de nós tem um Duplo?

Trata-se da parcela divina à qual podemos denominar como anjo guardião, centelha divina, mestre Interior, e tantas outras denominações já bem disseminadas. Embora o nome não tenha tanta importância ― pois cada um denomina seu Duplo como mais lhe convier ― é saber que ele é você mesma(o) em outro espaço tempo. A antiga espiritualidade apregoa que para se entrar em contato com a divindade é necessário haver intermediários, sacrifícios, oferendas… porque só assim a mensagem ― ou o pedido a ser feito― poderá ser ouvido e, pelo merecimento, atendido.

A Filosofia da TDT, por meio de uma nova visão da espiritualidade, vem ampliando o conhecimento da presença e do significado do Duplo em nossas vidas. Considera que cada pessoa, se assim o quiser, poderá ser o guru de sua própria vida, aprendendo a estar em maior sintonia com o seu Duplo.

Neste final de Ciclo do Desdobramento do Tempo, conhecer o que é o estado de benevolência advindo pelo pensamento, e a importância do hábito do bom adormecimento, é o que há de mais adequado para virar a chave e entrar no Flow da Vida. Estar nessa frequência é o que te mantém em boa sintonia com o Duplo e sua egrégora, possibilitando que você se sinta guiada (o) e assessorada (o) intuitivamente pelos seres de luz. Afinal de contas… temos de 50 a 70 mil pensamentos por dia…

 

Workshop DUPLO para iniciantes

Conceitos básicos para utilização do mecanismo do desdobramento e passo a passo da conexão e pedido ao Duplo. Para ter acesso ao teu Duplo, você não precisa ser matemático ou entender de física, mas precisa aprender como realmente funciona esta conexão para poder ter sucesso com os teus pedidos, e poder ser atendida(o) nas tuas necessidades.

cris rodrigues & veronica paternost

TIME DE AUTORIA

Cris Rodrigues

Especialista na TDT e Duplo. Graduada em Administração, Psicoterapeuta Holística, Psicanalista Espiritualista e Mentora para o desenvolvimento pessoal e espiritual.

Verônica Paternost:

Assessora direta da Cris Rodrigues. Graduada em em Letras pelo IEL / UNICAMP, Mestre em Educação Motora pela FEF/UNICAMP, especialista em Desenvolvimento da Linguagem, além de atuante nos estudos da TDT.

Teoria do Desdobramento e Duplo, um princípio vital, conhecimento ancestral que foi ocultado por tanto tempo mas que agora estão ao alcance de qualquer pessoa.
COMPARTILHE!